Descobrindo Salvador: Ocupação Coaty

segunda-feira, novembro 21, 2016

Salvador é conhecida por suas praias, festas e inúmeros pontos turísticos como Farol da Barra, Pelourinho, Elevador Lacerda, estes só para começo. O que muita gente não sabe é que a cidade esconde outros lugares que são igualmente incríveis e bem debaixo do nosso "nariz soteropolitano"* como o Coaty. 


Eu não fazia ideia da existência desse lugar até esse ano, quando o mesmo foi mencionado durante minhas aulas de História da Arte. Fui logo procurar por fotos e a partir de então minha curiosidade só aumentou. Neste mês de novembro, aproveitando o tempo de descanso entre um semestre e outro da faculdade, tive a oportunidade de visitar o local com alguns amigos e tirar algumas fotos que eu mostro para vocês agora.


O Coaty foi projetado pela arquiteta Lina Bo Bardi nos anos 80 e fazia parte do plano de revitalização do centro histórico de Salvador. Localizado na Ladeira da Misericórdia, o prédio abrigava um restaurante (Zanzibar), mas que logo foi desativado. Entretanto, sua estrutura foi conservada e neste ano passou a abrigar ocupações artísticas com direito a exposições, performances, espetáculos teatrais e musicais, além de palestras. 




De abril até junho a Ocupação Coaty foi mantida pela Fundação Gregório de Matos, de julho até dezembro a prefeitura passou a financiar a ocupação na tentativa de chamar atenção de órgãos como o Iphan para que a obra possa ser revitalizada e o prédio seja inserido no roteiro de baianos e turistas. 

Como eu disse no início do post, eu pesquisei um pouco, mas cheguei a achar que o acesso até o local seria complicado - uma vez que eu não conhecia a Ladeira da Misericórdia. Entretanto, esta é uma região localizada atrás do prédio da prefeitura e para o seu acesso é necessário atravessar um portão, onde sempre há guardas (foi um deles também que nos informou o horário de visitação). Assim, há um pouco de controle das pessoas que por ali circulam e me fez sentir mais segurança. 



Antes de adentrarmos no Coaty perguntamos a um senhor se a visita ao local era permitida (só por garantia) e ele bondosamente nos respondeu que poderíamos entrar em qualquer porta que estivesse aberta S2. 
No dia em que visitamos estava acontecendo reuniões, além de um ensaio para uma peça que iria acontecer durante a noite, então eu acabei tirando poucas fotos da parte interna, mesmo assim me surpreendi com a beleza do lugar. A forma como a luz tomava conta do espaço, a simplicidade e - claro - aquela árvore bem no centro me fizeram sentir dentro de um filme mágico; uma atmosfera simplesmente encantadora e ao mesmo tempo moderna. 






Pudemos explorar quase todos os cantos do prédio e sempre nos deparamos com algumas instalações artísticas, mas acredito que a melhor parte do passeio foi poder explorar a vista que o local tem para a cidade baixa. 




Muita gente de Salvador não conhece o Coaty e apesar de ser um lugar lindo, sua ocupação artística vai até o mês de dezembro, depois disso ninguém sabe se o lugar será mantido da mesma forma. É importante que as pessoas que visitam o centro histórico da cidade também explorem esse local pelo seu valor artístico e conheçam o trabalho de Lina Bo Bardi. As apresentações no Coaty acontecem durante a noite, mas a visitação pode ser feita a partir das 15hrs, pode ser um ótimo local para ver o pôr do sol. 


Espero que tenham gostado do post assim como eu gostei de fazer, espero também poder visitar esse lugar outras vezes e explorar minha cidade cada vez mais.

Para saber mais sobre o Coaty, basta clicar aqui.

*Resolvi usar essa expressão pois esse lugar fica literalmente embaixo da praça da Cruz Caída, um dos primeiros pontos em que os turistas param quando visitam a cidade, antes de adentrar o Pelourinho. 


Até breve. 






4 comentários

  1. Amei o pooost!! O passeio foi incrível, espero que a gente consiga fazer mais desses <3 Lina é maravilhosa, fiquei encantadíssima pelo Coaty também e quero muito voltar lá. Ótimas fotos, como sempre :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Bela! Vamos combinar outros passeios em breve. Ah, nesse semestre da faculdade uma das professoras já mencionou que trabalharia alguns projetos de Lina, eu fiquei muito animado kdsjakdjh

      Excluir
  2. Acredita que moro em Salvador e nem fiquei sabendo desse Coaty? Obrigada pela dica!

    http://migre.me/vE3Xv

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahah, pois é, nem todo mundo conhece e vale super a pena a visita. Salvador tem muitos cantos que ainda precisam ser descobertos =)

      Excluir

Mais Lidos

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

G+